Notícia

NEGÓCIOS

sexta, 19 de outubro de 2018
SGCS PARANAENSES ATINGEM R$ 200 MILHÕES EM GARANTIAS DE CRÉDITO

As seis Sociedades Garantidoras de Crédito no Paraná atingiram a marca de R$ 200 milhões de garantias concedidas a micro e pequenas empresas no final do terceiro trimestre de 2018. O resultado foi o dobro do concedido até junho de 2017, quando rompeu a barreira dos R$ 100 milhões. No Estado, as SGCs abrangem 226 dos 399 municípios.

Enquanto a concessão de crédito para as micros e pequenas empresas no sistema financeiro convencional, em âmbito nacional, teve uma queda de 27%, passando de R$ 294,7 bilhões, em junho de 2017, para R$ 214,9 bilhões, no mesmo período de 2018, as SGC cresceram e devem continuar neste ritmo.

Para o coordenador de Acesso a Serviços Financeiros do Sebrae/PR, Flávio Locatelli Junior, o que favorece a busca de crédito com o aval da SGC é a política de proximidade com os empresários e a busca de soluções para as empresas e parceiros, como o Sicoob, Sicredi e Cresol, e instituições financeiras de desenvolvimento, como a Fomento Paraná e o BRDE. “As instituições atuam numa linha mais próxima dos clientes, enquanto o sistema convencional não faz a leitura mais apurada das necessidades dos pequenos negócios”, pontua.

As SGCs funcionam como uma associação entre empresários e entidades que fornece garantias para a obtenção de crédito. Com menor risco para o banco ou cooperativa, as taxas diminuem e também o acesso fica facilitado para os empreendedores, principalmente os micro e pequenos.

Conforme o coordenador, as micro e pequenas empresas que buscaram as SGC tiveram, em média, uma redução 0,5% ao mês nas taxas de juros, gerando economia de quase R$ 20 milhões para os empreendedores, o que reflete na geração de empregos, crescimento dos negócios, além de maior poder de negociação junto aos fornecedores. O Sebrae/PR também já aportou R$ 22 milhões em fundos das SGCs.

O diretor-superintendente do Sebrae/PR, Vitor Roberto Tioqueta, destaca que o acesso ao crédito está previsto na Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas e, no Paraná, tem sido facilitado com as SGCs. Além disso, elas têm outro diferencial que é o foco no crédito orientado, viabilizado por meio de parcerias entre Sebrae, entidades empresariais e instituições financeiras.  Ou seja, antes da concessão da garantia, o empreendedor passa por consultorias.

“As Sociedades de Garantia de Crédito (SGC) paranaenses foram instituídas com apoio,  articulação  e investimento do Sebrae/PR para atender uma carência no que se refere ao crédito paras as MPEs. Ano a ano ganham corpo e viabilizam linhas para os empreendedores, com o diferencial de taxas e também com a devida orientação”, pontua.

O empresário Rubens Gomes Moreira, de Umuarama, no Noroeste do Estado, proprietário de um auto center, obteve capital de giro com o apoio da Noroeste Garantias para a compra de um elevador e de pneus novos, já que até então ele vendia apenas pneus recondicionados. Ele conta que na época procurou duas instituições financeiras, onde era correntista, para a aquisição de crédito, mas que faltou interesse por parte dos bancos.

“Eu era correntista em um deles há 17 anos, mas as taxas de juros eram muito altas e não deram muita atenção para a minha demanda. No outro, onde eu também tinha conta corrente, não houve interesse. Na ocasião, o Sicoob me apresentou taxas bem atrativas, facilitou o processo, providenciou todos os documentos necessários e entendeu minhas necessidades. O capital de giro que obtive foi essencial para a minha empresa”, conta.

A empresária Monique Cristiane Santos Carneiro, proprietária de uma esmalteria em Londrina, na região Norte do Estado, também recorreu à SGC para obter empréstimo para investir na reforma e marca da loja e na aquisição de mercadorias e móveis. “Tudo isso só foi possível diante da facilidade de todo o processo”, conta.

As SGCs

Importadas da Europa, onde estão consolidadas, as SGC ganharam projeção no Brasil há pouco mais de oito anos e foram articuladas pelo Sebrae como forma de conceder apoio aos pequenos negócios que não possuem garantias para oferecer às instituições de crédito. O modelo foi previsto pela primeira vez na Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, de 2006. Uma SGC é uma empresa com filosofia focada no associativismo, ou seja, constituída por empresários ou entidades.

No Paraná, estado com maior número de SGC, o sucesso se deve a parcerias com entidades e cooperativas de crédito, como Faciap, Sicoob, Sicredi e Cresol, e instituições financeiras de desenvolvimento, como a Fomento Paraná e o BRDE.

Fonte: Savannah Comunicação Corporativa - empresa licitada do Sebrae/PR